Presidente da Telefônica/Vivo fala sobre as estratégias de 5G, IoT e Transformação Digital da empresa

Este webinar está disponível on-demand

A estratégia da Vivo para abordar temas chave como  Transformação Digital, 5G, IoT e Inteligência Artificial foi discutida nesta sessão. A Vivo está atuando de forma integrada ao Grupo Telefônica para avançar na transformação digital, que envolve a virtualização das redes, modernizar o relacionamento com os clientes através de uma interface digital via Apps e a oferta de serviços além da conectividade, como os de IoT. O agronegócio é uma das áreas de foco da Vivo em IoT. Este processo de transformação vem acompanhado de uma mudança cultural na empresa com o estabelecimento de regras de trabalho mais flexíveis.

A implantação da tecnologia 5G deve ser feita de forma gradual, de acordo com business cases como a oferta de banda larga  fixa utilizando a rede 5G. A Vivo está avançando no uso de Inteligência Artificial e considera que os dados pessoais pertencem aos clientes e só podem ser utilizados quando autorizados.

COM O APOIO DO

vivo
Eduardo Navarro de Carvalho
Eduardo Navarro de Carvalho é Presidente e CEO da Telefônica Brasil, dona da marca Vivo. Antes de assumir a presidência da empresa, ocupou posições globais chave no Grupo Telefónica, como Chief Commercial Digital Officer (CCDO), Diretor de Estratégia e Alianças, e Diretor de Planejamento Estratégico e Assuntos Regulatórios da Telefónica Internacional. Eduardo está no grupo Telefónica desde 1999, quando ingressou na Telefônica Brasil como Vice-presidente de Estratégia Corporativa e Assuntos Regulatórios. Na trajetória anterior ao Grupo Telefónica, foi consultor da McKinsey & Co., onde liderou projetos de Telecomunicações e Infraestrutura na América Latina, Europa e África. Ele começou sua carreira como engenheiro na operação brasileira do grupo siderúrgico Arbed. Eduardo é formado em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal de Minas Gerais.

2 Comentários

  1. Parabéns ao Eduardo, excelente visão, como especialista vejo que o cliente é atendido como consumidor e não gerido como um patrimônio potencial. Cada grande cliente antigo perdido gera um dano colateral indevido.

    Celso Bomfim Ramos.

  2. Grato por compartilhar o conhecimento!

    Sds, Andre Menezes

Faça uma pergunta

Senha perdida

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha por email.