Entendendo 5G – a Realildade de Mercado, Alternativas e Hype

Este webinar está disponível on-demand

A próxima geração de tecnologia móvel difere significativamente dos padrões móveis anteriores. Ao invés de ser projetado para resolver um problema específico, o 5G terá a capacidade de lidar com uma ampla gama de casos de uso. Esses casos de uso se beneficiarão e, em alguns casos, serão limitados pela ampla gama de espectro em que o 5G pode operar. Essa é outra maneira pela qual 5G é diferente dos padrões móveis mais antigos: funcionará tanto acima quanto abaixo da faixa de 6GHz .

O que 5G significa para as gerações anteriores? O destino de 2G e 3G realmente tem pouco a ver com 5G. Os investimentos 2G e 3G estão mais relacionados com o estado da LTE. As decisões das operadoras devem ser impulsionadas por considerações de base de clientes existentes, custos de dispositivos, assinantes em M2M e em 2G e mix de tráfego de voz e dados.

Atenção com o hype em torno de 5G

IoT está sendo posicionado como o principal aplicativo 5G, mas os modelos de negócios da IoT ainda precisam de muito trabalho para provar serem sustentáveis, e então justificar investimentos em 5G.

MmWave têm limitações reais: não são boas para cobertura e mais suscetíveis a interferências do que as bandas de espectro usadas hoje em redes móveis. A cobertura limitada dificulta o uso para o IoT e a banda larga móvel aprimorada fora das áreas muito limitadas.

As redes iniciais de mmWave usarão 5G como descarregamento de rede para 4G. A princípio, as primeiras redes 5G serão construídas para capacidade, e não para cobertura.

As primeiras redes 5G precisarão de small cells, que ainda são difíceis e dispendiosas de implantar.

Com o NB-IoT e o LTE-Advanced Pro que impulsionam o desempenho LTE para aplicações IoT e banda larga móvel a 1Gbps, respectivamente, a necessidade de 5G em bandas de espectro inferior (sub-3.5GHz) será limitada.

Mas onde 5G trará benefícios?

  • Fornecerá aos operadores móveis acesso a maiores faixas de espectro
  • Poderá tornar-se uma interface aérea para todas as bandas de espectro
  • O core de rede com transformação digital abrirá a rede móvel para mais aplicativos

 

COM O APOIO DO

ovum-1-300x150
Ari Lopes
Apresentado por
Ari Lopes é Analista Principal da Ovum Américas. Lidera os trabalhos de investigação e projetos de consultoria na região. Seus principais trabalhos tem sido em estratégia de preços, desenvolvimento de mercados de banda larga fixa e móvel, IoT, relação entre operadoras e OTT’s e relação entre operadoras e setor corporativo. Ari tem sido palestrante habitual em eventos do setor, como Futurecom, Andicom, Broadband LATAM, LTE LATAM, Mexican Telecom Forum, Andean Telco Forum, NG Telecoms e CONIP, entre outros. Ari conta com mais de 10 anos de experiência no setor de telecomunicações e Internet, ocupando posições como estrategista de preços na Vivo. Brasil Telecom e Oi, além de analista financeiro do Google em Dublin, Irlanda. Graduado em Economia pela Universidade de Campinas com Mestrado em Gestão de Comunicação pela Universidade de Strathclyde em Glasgow, Escocia.

2 Comentários

  1. Muito boa a apresentação de Ari Lopes-Analista Sênior da Ovum America,Conteúdo ! Parabéns

  2. Apresentação: conteúdo, clareza e objetividade.

    Parabéns!

Faça uma pergunta

Senha perdida

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha por email.